Maceió é uma cidade localizada no estado de Alagoas (a sigla deste estado é "AL").


Sobre Censo Demográfico: O Censo realizado pelo IBGE aponta população estimada em 1.013.773 habitantes, sendo aproximadamente 436.492 homens e 496.256 mulheres. A densidade demográfica de 1854.1 km².

 

As pessoas nascidas em Maceió/AL são chamadas de "maceioense" (na expressão popular "Quem nasce em Maceió é maceioense"). Atualmente existem 742.905 alfabetizados.


Sobre Religião: Segundo censo na cidade de Maceió existe 578.490 habitantes da religião católica, 220.809 habitantes da religião evangélica e 12.652 habitantes espíritas.


Sobre IDHM: (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) que é composto por indicadores de três dimensões: longevidade, educação e renda. Este índice varia entre 0 e 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento humano. O IDHM de Maceió/AL é 0.721 .

O código do município de Maceió do IBGE é 2704302. Quantidade de Postos de Saúde e Maceió, AL: 148.


Saiba mais sobre Maceió/AL: Identificamos em pesquisas realizadas em nosso banco de dados que existem aproximadamente 4.176 ruas cadastradas, distribuídas em 51 bairros (publicamos a relação destes 51 bairros organizados alfabeticamente na parte inferior desta página) na cidade de Maceió/AL. E encontra-se também cadastradas em nossa base de dados cerca de 23.398 empresas, comércios, prestadores de serviço, profissionais liberais, autônomos, dentre outros. Sendo que estes podem ser facilmente encontradas em: applocal.com.br/empresas na cidade de Maceió/AL.

História da Cidade Maceió, AL:

Município de Maceió
Município Maceió
Estado Alagoas
Gentílico maceioense
IDH 0.721
População
Total Estimada 1.013.773 Homens 436.492 Mulheres 496.256 Densidade 1854.1 hab./km²
Religião
Católicos 578.490 Evangélicos 220.809 Espíritas 12.652
Fonte: IBGE
O povoado que deu origem a Maceió surgiu num engenho de açúcar. Antes de sua fundação, em 1609, morava em Pajuçara Manoel Antônio Duro que havia recebido uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena. As terras foram transferidas depois para outros donos e em 1673 o rei de Portugal determinou ao Visconde de Barbacena a construção de um forte no porto de Jaraguá para evitar o comércio ilegal do pau-brasil. O povoado tinha uma capelinha em homenagem a Nossa Senhora dos Prazeres construída onde hoje está a igreja matriz, na Praça Dom Pedro II. O desenvolvimento do povoado foi impulsionado pelo porto de Jaraguá sendo desmembrado da Vila das Alagoas em 05 de dezembro de 1815, quando D. João VI assinou o alvará régio. Com a emancipação política de Alagoas, em 1817, o governador da nova Capitania, Sebastião de Mélo e Póvoas iniciou o processo de transferência da capital para Maceió, um processo tumultuado que encontrou resistência de homens públicos e da câmara Municipal. Uma expedição militar de Pernambuco e da Bahia chegaram a Maceió para garantir a ordem e no dia 16 de dezembro de 1839 foi instalada a sede do governo em Maceió. A partir daí Maceió consolidou seu desenvolvimento administrativo e político. Teve início uma nova fase no comércio e começou a industrialização. O nome Maceió tem denominação tupi "Maçayó" ou "Maçaio-k" que significa "o que tapa o alagadiço".


Fonte: IBGE e Prefeitura Municipal.